Transformação MySupertraining – 2 Meses

Hoje trazemo-vos mais uma transformação Supertraining, desta vez, em apenas 8 semanas.
Este cliente procurou-nos com o intuito de perder massa gorda sobretudo. Como referimos no nosso artigo “Está na Altura de Secar?” , o maior perigo das fases de cutting é a perda de massa muscular.
Como ele não estava a treinar com pesos de forma estruturada, fizemos um plano de treino com estas condicionantes:

 

 

 

O Plano de Treino

 

 

 

 

 

 

Como podem ver, foi dado um grande ênfase às costas, sobretudo ao trabalho horizontal (variações de remadas).
A razão é simples – a pouca experiência de treino anterior tinha sido pouco consistente e com grande ênfase no treino de Peito e Braço. Isto fez com que identificássemos a postura de ombros para a frente (cifose) nas fotos iniciais. Esta postura de ombros desalinhados pode ser corrigida limitando o trabalho de peitoral e da parte da frente dos ombros (deltóide anterior) e com muito trabalho dos músculos que usamos nas remadas, como o trapézio médio, os rombóides e o deltóide posterior (usados nos Voos e Face Pulls, por exemplo).
Existiu também especial atenção para a porção lateral do ombro (Voos Laterais) e os restantes músculos das costas, como o dorsal (Puxada Larga, Elevações).
Dado o nosso amigo ter apenas 3 dias para treinar (separados por 48 horas) e não andar a treinar regularmente, poderíamos treinar os mesmos músculos todos os dias. O objetivo era apenas hipertrofia e não força, de modo a que as repetições ficaram relativamente altas, não indo abaixo das 8.

 

A Dieta

 

 

Começámos cerca de 500 calorias abaixo das que precisava para manter peso, de forma a que perdesse cerca de meio quilo por semana. É normal que estes valores flutuem porque o nosso metabolismo é adaptável e porque as equações que usamos servem apenas para nos dar um ponto de partida.
Nota também para a proteína estar “apenas” nos 1,8 gramas por quilo, valor que é recomendável para fases de ganho mas não para perda. Isto deveu-se ao facto do nosso cliente estar habituado a um consumo muito baixo de proteína e querermos começar com passos pequenos, para que ele primeiro estabelecesse hábitos de alimentação que incluíssem muitos alimentos ricos em proteína, mesmo fora das refeições grandes.

 

 

Acabámos, nas últimas 2 semanas, com as calorias apenas nas 1500 porque o cliente ia para Cabo Verde de férias. Como tal, usamos um défice agressivo, algo que não recomendamos à maior parte das pessoas. No entanto, estivemos várias semanas ainda a 2000 calorias antes de descermos para as 1500.
De notar que aqui a proteína já estava a 2,3 gramas por quilo de peso corporal, o que faz mais sentido dado a proteína deixar-nos mais saciados e ajudar-nos a preservar músculo. Aqui o cliente já tinha as refeições mais estruturadas e consumir maiores quantidades de proteína já não era tão difícil.
Apontar também para o facto de as gorduras nesta altura representarem apenas 20% das calorias. Não recomendamos que vão abaixo de 25% das vossas calorias por mais do que um mês, pois valores abaixo disto podem ter um impacto negativo na vossa testosterona. Neste caso especificamente, foram apenas 2 semanas e para que nunca tívessemos de cortar os hidratos de carbono totalmente.

 

Resultados
 O cliente começou com 99 quilos e acabou com 92,4 – foram quase 7 quilos em apenas 8 semanas!

A circunferência abdominal (medida à volta do umbigo) diminuiu também quase 7 centímetros – dos 100 para os 93,5!
Podes ver também que perdeu mais de 8 quilos de gordura, porque ganhou massa muscular – basta olhares para o ombro e para as costas na foto abaixo.

Agradecer à pessoa em questão toda a motivação e empenho que mostrou no seguimento do Acompanhamento, é ela a principal responsável por esta transformação impressionante. Se tens interesse em trabalhar connosco, vê o que te oferecemos aqui e manda-nos uma mensagem!

 

Vamos Treinar Juntos.

Não sabes o que fazer para atingires os teus objetivos?