Precisas de Comer Hidratos Pós-Treino?

Provavelmente não.

 

Pode ser útil se treinares 2 vezes por dia os mesmos músculos ou se combinares o treino de ginásio com desportos de resistência (Crossfit pode ser incluído).

Sem dúvida, acelerar a resíntese de glicogénio é importante para um reduzido subconjunto de desportos de resistência onde a duração entre eventos deplecionadores de glicogénio é limitado a menos de 8 horas. Benefícios semelhantes poderiam ser potencialmentes obtidos por aqueles que fazem treinos com pesos bidiários desde que os mesmos músculos sejam trabalhados (…).

 

Mesmo que os teus treinos tenham um grande volume de treino, fontes de hidratos logo após o treino não são necessárias.

Em cenários de maior volume e frequência de treino com pesos, a resíntese incompleta dos níveis de glicogénio pré-treino não seria uma preocupação além do cenário improvável  onde sessões de treino exaustivas dos mesmos músculos ocorressem em intervalos inferiores a 24 horas. Contudo, mesmo no evento de completa depleção de glicogénio, reposição para níveis pré-treino ocorre bem dentro deste espetro temporal, independentemente de um consumo de hidratos de carbono significativamente atrasado. (…) 

 

Deves focar-te então no consumo diário de hidratos, em vez do consumo por refeição ou a horas certas.

Para o objetivo de maximizar a velocidade de ganho de muscular, estas descobertas dão relevância ao maior objetivo de ir de encontro à necessidade diária de hidratos de carbono em vez de especificamente temporizar as suas doses. Coletivamente, estes dados indicam um potencial aumentado para flexibilidade dietária mantendo a busca do timing ideal.

 

FONTE
“Nutrient timing revisited: is there a post-exercise anabolic window?”, Aragon e Schoenfeld, JISSN 2013

 

 

Vamos Treinar Juntos.

Não sabes o que fazer para atingires os teus objetivos?