Como o Cérebro nos Desvia dos Nossos Objetivos

O nosso cérebro engana-nos de forma a acreditarmos em coisas que são falsas.
Muitos de nós já ouvimos falar de falácias na escola. Vamos falar também de vieses.
Falácia é um raciocínio que aparenta ser verdadeiro mas não o é. São normalmente usadas em argumentos onde alguém tenta persuadir outra pessoa usando raciocínios infundamentados e inconsistentes que não servem para provar o ponto que a pessoa tenta demonstrar.
Viés é simplesmente quando tomamos uma posição tendenciosa e parcial num comentário ou observação. Na estatística serve para detetar erros sistemáticos, ou seja, que acontecem vezes sem conta mesmo sem darmos por isso.
Por último, a Heurística é um ramo da história que pretende descobrir a resposta a certas perguntas. A heurística que se segue deriva de um viés cognitivo.

 

Heurística de Disponibilidade
Começas a ir ao ginásio. Um amigo acompanha-te nas primeiras semanas, mas acaba rapidamente por deixar de ir.
No entanto, tu continuas. Meteste na cabeça que queres ficar com um físico melhor e ganhar massa muscular nos sítios certos. Passados 3 meses, já estás a ir ao ginásio 4 a 5 vezes por semana. Estás motivado porque começas a ver resultados.
1 ano depois, já não vês diferenças de semana para semana. Aliás, demoras meses até notares mais volume ou definição nos teus músculos. Naturalmente, conheces pessoas que começaram a treinar há menos tempo que tu e parecem ter atingido mais resultados.
Um dia, ficas uns minutos depois do treino a falar com um conhecido do ginásio. Ele, que viu mais resultados do que tu em menos tempo, diz-te que toma esteróides anabolizantes, de forma aberta e descontraída. Sorris e dizes que não tens nada contra, mas lá no fundo, estás irritado. “É por isso que toda a gente tem melhores resultados que eu, andam todos a jardar!”
Enquanto por vezes isto pode ser verdade para alguns, não é para todos.
Algumas pessoas apenas são mais consistentes que tu. Talvez tenham um plano de treino melhor, mas não falham nenhum treino, preocupam-se em dormir pelo menos 8 horas e em comer proteína suficiente. Já para não falar dos fatores genéticos – algumas pessoas são bastantes sensíveis à hipertrofia muscular, enquanto outras.. nem por isso.
O mesmo acontece também nas redes sociais. Que pessoas achas que têm mais gostos, comentários e partilhas? Aqueles que em 6 meses parece que treinam há vários anos ou aqueles que estão inscrito no ginásio há vários anos mas que parecem só treinar há 6 meses?
Sobrevalorizamos o impacto das coisas que nos conseguimos lembrar e subestimamos o acontecimento de eventos dos quais não ouvimos falar.
O exemplo mais usado para descrever esta heurística é o da perceção da violência. Devido a estarmos constantemente a ser bombardeados nas notícias com histórias de crime e violência, não temos noção que estamos no período mais pacífico de sempre.

 

Como Evitar?
Apenas não generalizes. Se alguém de uma raça diferente da tua foi injusto contigo, não significa que todos os chineses ou indianos são assim. Tal como existe muitas pessoas com excelentes resultados que a melhor coisa que lhes aconteceu foi terem os pais certos.
Se não podes mudares os teus pais, deixa o trabalho falar por ti e concentra-te em fazer mais e melhor que os outros.

 

Falácia do Custo Irrecuperável
Vais comer fora.
A menos que peças algo realmente baixo em calorias ou que tenhas comido pouco hoje, o restaurante vai servir-te uma porção que excede as calorias que a tua dieta permite.
E para ser honesto contigo, os chefs dos restaurantes não querem saber da tua dieta – eles querem tornar a tua comida deliciosa!
Então toca a encher esta “pasta” com natas e manteiga para eles darem 5 estrelas no Zomato. Já para não falar que a gordura extra dá um brilho especial para a foto que vais meter no Instagram. Existe melhor publicidade que esta?
Tens a forte vontade de devorar a enorme montanha de comida que enche o teu prato.
Aliás, já gastaste mais do que devias este mês e ainda planeias pagar o que a tua esposa/namorada comer, então tens mesmo de limpar o prato.
Mas será que tens?
A refeição tens o mesmo custo, comas tudo ou não.
Queres justificar o que estás prestes a pagar, mas percebe que no momento em que pediste o dinheiro já se foi, a menos que planeies fingir que vais à casa de banho e que fujas assim que cruzares o último empregado entre ti e a porta do restaurante.
Podes acrescentar o custo do que vais comer a mais. Quer registes ou não o que comes, as calorias extra vão pesar no teu orçamento de gordura, fazendo-te passar mais tempo a “secar” ou apenas continuar um ciclo vicioso em que olhas para ti dia após dia e pensas “para a semana começo a comer bem”.

 

Como Evitar?
A verdade é que não perdes nada por deixar alguma comida no prato ou por pedires para levar os restos para casa. 
O mesmo acontece se estiveres num programa de treino que não gostas. Se após umas semanas percebes que não é adequado a ti e já não te apetece sequer fazer a mala do ginásio, se calhar está na hora de mudares. Elimina e simplifica.
Isto é a falácio do custo irrecuperável e apesar de ir de encontro à nossa psicologia, tu podes travá-la e recuperar o controlo das tuas ações e do teu corpo.

 

Falácia da Conjunção
Tu queres saber mais sobre treino, por isso todos os meses compras uma revista de fitness.
Quando passas na papelaria, vês o Quim Roscas na capa da Men’s Health.
Diz que perdeu 11 quilos e que ganhou 7 quilos de músculo. Abres a revista e vês que foram “8  meses de treino intenso”.
Depois de leres isto, questionas-te porque é que treinas há 2 anos e não andavas a treinar além da falha muscular em todas as séries para teres tido uma transformação igual.
A falácia da conjunção acontece quando o nosso cérebro acredita que circunstâncias muito específicas são mais prováveis que circunstâncias gerais.
É fácil folhear as páginas da revista e ignorar o facto de que ele teve treino personalizado e que toda a dieta dele foi preparada desde que começou a treinar, tal como nós fazemos.
Quantas pessoas começam desde o início com alguém que os responsabiliza e que lhes simplifica a vida, dizendo o que, como e quando comer, treinar e dormir?

 

Como Evitar?
Muitas vezes o melhor que podemos fazer é continuar a fazer o que já fazemos. Se leste o nosso artigo de como podes atingir os teus objetivos, sabes que a chave para o sucesso são os pequenos hábitos que repetes dia após dia.
Pode haver algo de errado com o teu treino e dieta, mas preocupares-te excessivamente com os detalhes pode ser imensamente frustrante e fazer com que desistas.
Analisa o que já fazes e não abandones por completo. Identifica algo que acho que não estejas bem e muda se necessário, mas não mudes mais que uma coisa.

 

Viés da Confirmação
Ultimamente, só se fala no glúten. Glúten é a causa de todos os males no mundo, glúten isto, glúten aquilo.
Acabas por comprar os cereais livres de glúten, que apesar de carregados de açúcar e 1 euro mais caros que os normais, são supostamente mais saudáveis.
Quando te aparece no feed de notícias do Facebook um artigo a explicar como a literatura científica disponível mostra que o glúten é apenas um problema de quem tem a doença celíaca e que apenas afeta 1% da população, tu ignoras.
Passados 5 minutos, pesquisas no Google “problemas que o glúten causa” e tens artigos… que confirmam a tua crença que o glúten é mau.
O viés da confirmação diz que nós ignoramos as coisas que desafiam as nossas crenças e que procuramos coisas que as confirmam.
Sentir o músculo? Se o Arnold dizia que sentir o pump era equivalente a sentir um orgasmo, então eu só leio artigos que me digam porque a conexão mente-músculo é mais importante que a carga.

 

Como Evitar?
Marketeers inteligentes vão tentar persuadir-te de que o produto deles é melhor do que o teu. É normal que a dieta que é popular pode não ser a melhor para ti e o mesmo se aplica ao treino.
Enquanto a dieta cetogénica e o treino HIIT não são inerentemente maus, não são para todos e é preciso perceber em que contexto devem ser usados. Procura de mente aberta informação que te contradiga.
As tuas crenças impedem que cresças e desafies o que já sabes. Se o que hoje encaras como verdadeiro for mesmo um facto, pelo menos podes ter a certeza disso.

 

NOTAS
O artigo desta semana era para ser sobre o treino Superslow, mas este artigo convenceu-me do contrário – http://www.strongerbyscience.com/5-ways-we-sabotage-success-with-cognitive-biases/.
Foram consultados mais dois artigos – http://jamesclear.com/common-mental-errors e http://www.strongerbyscience.com/unleash-your-inner-superhero/.

Vamos Treinar Juntos.

Não sabes o que fazer para atingires os teus objetivos?